GeoPaper

ist

O GeoPaper realiza-se no Pavilhão de Minas do Instituto Superior Técnico (IST), onde os alunos são recebidos por monitores, e onde é distribuído, a cada grupo, um guião com várias questões, cuja resposta pode ser obtida durante a realização das actividades. As actividades com uma duração total de cerca de 3 horas têm um carácter bastante prático, e podem ser descritas da seguinte forma:

Geomecânica

(actividade coordenada pela professora Matilde Costa e Silva)

Nesta actividade enfatiza-se o papel da mecânica das rochas como ferramenta fundamental na determinação da estabilidade de estruturas. No Laboratório de Geomecânica os alunos poderão experimentar e visualizar ensaios que demonstram o comportamento de uma rocha e a sua estabilidade, assim como, quais as aplicações práticas dos mesmos. Observarão ainda uma experiência que relaciona os diversos tipos de materiais com a sua estabilidade em taludes.

 

Processamento de minérios e resíduos sólidos

(actividade coordenada pela professora Maria Teresa Carvalho)

Nesta actividade os alunos aprenderão como são utilizadas algumas das propriedades dos minerais, como a densidade, a susceptibilidade magnética e a condutividade eléctrica, na sua separação. Utilizando um equipamento de concentração gravítica os alunos separarão alguns minerais. Seguidamente, analisando as características comuns e diferentes, os alunos verão como podem ser aplicadas algumas das técnicas usadas no processamento de minérios ao processamento de resíduos sólidos.

 

Solos

(actividade coordenada pela professora Maria João Pereira e pela professora Orquídia Neves)

Os poluentes existentes nos solos podem entrar na cadeia alimentar através das plantas mas também podem dispersar-se com a ajuda da água até aos aquíferos, contaminando as águas subterrâneas. A avaliação dos níveis de contaminação dos solos é fundamental para proceder a técnicas de remediação. No Laboratório de Geologia, os alunos poderão aprender a identificar vários níveis de contaminação de solos com hidrocarbonetos utilizando uma técnica simples de campo do tipo “Quick Scan Soil Survey” que recorre apenas ao olfacto e à visão.

Consoante a geologia dos locais, as características topográficas, assim como a sua posição geográfica no mapa, os solos possuem diferentes características e propriedades físicas e químicas. O estudo destas propriedades permite-nos ter em consideração, por exemplo a estabilidade de taludes para construção de uma estrada ou de um edifício, ou por outro lado, saber que tipo de culturas são mais adequadas para cada tipo de solo. Em relação às propriedades físicas, as partículas do solo podem ter diferentes granulometrias, e consequentemente diferentes comportamentos associados a esta característica. Neste sentido, os alunos são convidados a realizar um pequeno ensaio de plasticidade a dois solos com granulometrias bem diferentes (um solo arenoso e um solo argiloso).

Recursos petrolíferos

(actividade coordenada pelo professor Amílcar Soares)

Nesta actividade, os alunos participarão num jogo de computador, desenvolvido pelo CERENA, de risco de exploração. Cada grupo tem um orçamento inicial para investir nos diferentes campos off-shore de Portugal. Cada campo tem diversas estruturas propícias à acumulação de hidrocarbonetos que podem ser identificadas num perfil de sísmica de reflexão. Cada uma destas estruturas está associada a um risco (probabilidade de um poço ser furado e encontrar hidrocarbonetos) e um custo. Depois de se investir num determinado campo ou se perde o dinheiro investido ou, em caso de sucesso, ganha-se proporcionalmente ao risco. Os grupos podem pedir financiamento à banca para os seus investimentos. Ao fim de 5 jogadas são avaliadas as mais-valias ou prejuízos de cada grupo.

 

 

Análise de imagens planetárias

(actividade coordenada pelo professor Pedro Pina)

Será também efectuada uma viagem planetária, mostrando-se a forma como o nosso conhecimento sobre este planeta tem vindo a aumentar, na era da conquista espacial. Uma descrição genérica do planeta e das suas principais características geológicas permitirá estabelecer pontos de contacto entre Marte e a Terra. Os alunos poderão saber como, sem se ir a Marte, se sabe se há água ou como se deu o seu escoamento na superfície, se pode fazer a datação de terrenos, e se sabe há quanto tempo os vulcões estão inactivos.

 

Águas e Geologia

(actividade coordenada pelo professor Manuel Francisco)

Com esta actividade pretende-se que os alunos percebam o vasto leque de recursos minerais que nos rodeia e conheçam algumas das propriedades características que os minerais e as rochas evidenciam. Estas características que lhes são intrínsecas podem ter um papel crucial no nosso dia-a-dia, já que é a eles que vamos buscar a matéria-prima para o desenvolvimento de materiais que satisfaçam as nossas necessidades.

Os alunos poderão, assim, explorar algumas das propriedades das rochas, como a porosidade, a permeabilidade e a capilaridade, e perceber a importância destas no armazenamento e movimentação da água (aquíferos).

Por último, proceder-se-á a uma análise da acidez/alcalinidade das águas existentes no mercado, através da condutividade eléctrica. Deste modo, os alunos associarão as águas às rochas por onde estas passaram, uma vez que as suas composições mineralógicas são semelhantes.

geoexperimenta_footer

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.

Skip to toolbar